Oportunidades de emprego que recebo

Categoria: Pessoal Publicado: Sábado, 30 Abril 2022 Escrito por Helio Loureiro

Faz muitos anos eu me inscrevi em sites de emprego.  Reflexo da época em que fui demitido da D-Link (longa história que só conto em mesa de bar e acompanhado de muita cerveja).

Mas recentemente eu comecei a receber ofertas... bastante inusitadas.

Essa é até que razoável.  Trabalhar pra vendas de alguma startup, mas na região de Ribeirão Preto.  Não lá muito próximo de onde eu morava, nem mesmo na área específica em que trabalhava mas...

Promotor de vendas, com abordagem de rua... para primeiro emprego???  As coisas começaram a ficar estranhas.  Talvez algo no meu currículo ligue meu perfil com vendas diretamente, uma vez que trabalhei como engenheiro de pré-vendas.  Mas promotor de vendas com abordagem de rua?

E novamente auxiliar de vendas.  Então acho que os algoritmos encontraram em mim uma carreira que eu nunca fui atrás em desenvolver.  Devo ser uma pessoa chave pra vendas.

Espera... o quê!?  Caseiro?  Eu???  De onde será que o algoritmo tirou isso do meu currículo?

Ajudante geral... nesse ponto eu já acho que algoritmo partiu simplesmente pra zoeira.  Só pode ser isso.

E esse foi só um dos e-mails que recebi.  Tem vários outros que vão na mesma direção.  Um até sugeriu trabalho em uma funerária.

Eu não sei como esse pessoal de sites de empregos fazem esses algoritmos, mas pelo jeito é à base de muita, mas muita, mas muita zoeira.

 

Trabalhando de home-office

Categoria: Pessoal Publicado: Segunda, 23 Março 2020 Escrito por Helio Loureiro

Com o mundo inteiro parado em compasso de espera ou em quarentena por causa do COVID-19, resolvi me juntar aos que mostram um pouco de seu ambiente de home-office pra auxiliar os que estão iniciando nesse mundo de pijamas e pantufas.  Já peço desculpas antecipadamente pela pouca limpeza do ambiente.  Eu até passei um aspirador de pó pra parecer menos decadente, mas infelizmente não deu pra esconder muito não.   Como é um ambiente que uso muito já que trabalho remotamente com bastante frequência, a limpeza deixa muito a desejar.  Sem contar com a estante orientada à bagunça que tenho do lado direito.  É um verdadeiro porta-trecos gigante que faço bom uso pra guardar... trecos.

Primeiramente uma descrição do ambiente:é meu quarto.  A mesa fica ao lado da minha cama e tenho um espacinho apertado onde cabe a cadeira.  Não permite muitas acrobacias mas é bastante funcional como ambiente de trabalho em casa.  E tem a vantagem que posso ficar dentro do quarto fechado enquanto trabalho ao invés de ficar na sala ou na cozinha.

Agora vamos aos pequenos detalhes importantes e com links caso queiram olhar as especificações e/ou comprar algo igual.  Lembrem-se de que não fui ao supermercado (ou Amazon no caso) e comprei tudo de  uma vez.  Fui adquirindo tudo ao longo de vários anos. 

TP-LINK TL-SG108 8-Port Metal Gigabit Ethernet Switch

Trabalho cabeado.  Nada de rede wi-fi com suas interferências.  Tenho um switch de mesa não gerenciável da tp-link com portas 1Gbps.  Como meu apartamento tem cabeamento estruturado, um desses cabos vai direto pro roteador de saída.  De lá é uma conexão fibra ótica de 100 Mbps.  Eu gostaria de ter uma conexão maior, mas aqui na Suécia custa muito caro.  E os 100 Mbps têm me atendido bem.  Trabalho sem engasgos na rede, ouvindo música no Spotify e ainda a filhota assiste YouTube ou NetFlix sem problemas.  Não rodo nada de traffic shape no meu roteador de saída, que é um tp-link também rodando open-wrt.   Tenho nesse link tanto IPv4 quanto IPv6.

USB 2.0 Multi-functional LAN Adapter - White

BONTEC Monitor Desk Mount for 2 Monitors LED / LCD Desk Monitor Stand Tilts 180° Pivoting 360° Height Adjustable 10 kg VESA 75/100 Black

Invision® TV & PC VESA Adapter Kits

HumanCentric VESA Adaptor Holder for Samsung CF591 Curved Monitor 27 Inch LC27F591FDNXZA

Tenho uma tela principal que é curvada: .  É algo maravilhoso.  A curvatura realmente ajuda os olhos a não ficarem tão cansados ao fim do dia.  Atrás das telas eu tenho um braço mecânico que as sustenta.  Quando estou trabalhando eu uso o laptop como segunda tela e empurro a tela extra pra trás.  Quando uso meu desktop, que já comento mais abaixo, eu movo essa segunda tela mais próxima de mim, mas meio que de lado.  Apesar de ter duas telas, a que uso mesmo é a frontal, o display curvado.  Além do cômodo formato curvo tem também filtro de luz azul e som embutido.   Então posso usar pra assistir vídeos e até mesmo jogar, o que faço com meu desktop pessoal.

USB 2.0 Multi-functional LAN Adapter - White

Eu uso esse adaptador USB pra juntar teclado, mouse e a saída pra rede cabeada.  O conector USB eu comprei no GearBest.  É USB 2.0 mas funciona muito bem pra seu propósito e torna o uso compartilhado entre trabalho/casa mais maleável.

AmazonBasics USB 3.0 A Male to A Female Extension Cable - Black 2 m

Anker® Ultra Slim Extra Light 4-Port USB 3.0 Hub for Apple MacBook, MacBook Pro, MacBook Air, Mac Mini, iMac MacPro Windows Laptops and Ultrabooks and PCs and other USB Compatible Devices (Black)

Tenho também um outro hub USB 3.0 (só notar as portas com cor azul pra saber que é padrão 3.0) que conecta por um cabo mais longo na traseira do desktop.  Quando vou mudar do laptop, que é da empresa, pro desktop eu só mudo o conector USB que descrevi anteriormente nesse hub.  No monitor há um botão pra mudar a origem de vídeo.

O mouse eu não tenho a descrição porque comprei numa loja física.  Mas é um à laser bem simples e wireless.  Funciona o suficiente pra o que é preciso.  Tem esse botão de "dpi" que nunca apertei.  Sei lá se explode então não vou fazer isso agora.

Asus M5A97 LE R2.0 Motherboard (AMD 970/SB950, DDR3, 6 x S-ATA 600, ATX, PCI-Express 2.0, USB 3.0, Socket AM3+)

AMD FX 8300 AM3 + 3.3/4.2 GHz, 16MB Cache, 95 W, Box, FD8300WMHK 16MB Cache, 95 W, Box)

ARCTIC Freezer 7 Pro Rev 2 - 150 Watt Multicompatible Low Noise CPU Cooler for AMD and Intel Sockets

Ace 700 W BR PSU with 12 cm Red Fan and PFC – Black

Asus ROG Strix GTX1070-O8G-Gaming Nvidia Graphics Card 8 GB GDDR5 Memory PCIe 3.0 HDMI DVI DisplayPort, Black

JBL Charge 3 Waterproof Portable Bluetooth Speaker with 6000 mAh Power Bank and Hands-Free Function

AmazonBasics - Controller für die Xbox One, kabelgebunden, Weiß

MX-4 (previous edition) - Quality thermal grease for all CPU coolers, extremely high thermal conductivity, low thermal resistance, safe use, long durability, 4 g

Seagate ST2000DX002 FireCuda 2TB Internal Hybrid Hard Drive (8.89cm (3.5in) 64MB Cache, Sata 6Gb / s)

Crucial Ballistix Sport LT White 16GB (2x8GB) / 2666Hz / DDR4 / CL16

Pra fechar apenas o conjunto da obra aqui está o desktop.  Ele roda um Ubuntu 18.04, tem 32 GB de RAM, 6 TB de HDD (1 de 4 TB e outro de 2 TB com LVM), e cpu AMD FX.  Eu comprei a primeira versão dele no Ponto Frio e rodava Linux.  Era originalmente um Semp Toshiba.  Hoje em dia só sobrou a carcaça.  O gravador de DVD está desligado, assim como o leitor de cartões na parte da frente.  De resto, nem os parafusos sobraram.  Nele eu rodo jogos e eventualmente uso pra gravar o webcast por ter mais potência que meu laptop.

Acima do desktop é possível ver uma caixa de som JBL.  Além de fazer o rock'n roll rolar solto nos churrascos por aqui (e expurgar todo pagode que tentar chegar perto), eu em geral uso o smartphone conectado ao Spotify pra ouvir música e jogar o áudio na caixa de som.  A vantagem é que evito usar o tráfego da VPN da empresa pra ouvir música pelo laptop.

E pra gaming, que não é bem o motivo desse artigo, eu uso um controle de Xbox cabeado.  Não parece legítimo, mas serve pra jogar e custou barato.

Motospeed Inflictor CK104 NKRO Gaming Mechanical Keyboard - Red Blue Switch

Esse teclado eu adoro.  Amo de paixão.  É um teclado do tipo blue key.  Não é extremamente barulhento mas faz um sonzinho que é gostoso pra mim (as pessoas em volta não devem achar tão gostoso assim).  Faz eu lembrar dos teclados IBMs da faculdade, dos RS6000.  Esse teclado é tão bom que comprei logo 3. Um eu uso em casa, o outro no trabalho.  O último eu dei de presente.  E pela quantidade de sujeira (momento de vergonha) podem ver que uso muito esse teclado.  Além do som, o fato de usar teclas que tem uma mola mais forte ajudam a não ter aquela dor nos dedos de reumatismo.  Então como um bom samurai tem sua espada e cuida dela pois dela depende sua vida, o mesmo aplica-se pra quem trabalhar com TI: invista num bom teclado e de preferência mecânico.  Seus dedos o agradecerão.  Esse por acaso eu comprei numa promoção durante o Black Friday chinês (10 de novembro?).

TecTake Bürostuhl Drehstuhl Racing Schalensitz - Diverse Farben -

Outro item de suma importância é uma boa cadeira.  Essas cadeiras gamers são as melhores e não custam tão caro.  Eu não pude comprar uma melhor por falta de espaço pra colocar mas tenha uma boa cadeira já que passará muito tempo sentado.  Na empresa eu tenho uma cadeira muito melhor que essa e com ajustes que a fazem parecer uma espaçonave.  É tão complicada que tivemos uma pessoa vindo dar curso em como ajustar a mesma.  Essa minha é mais simples mas aguenta bem o tranco e permite eu ter uma posição de trabalho onde a lombar não fica cansada depois do dia.  Evitem trabalhar na cama ou no sofá.  Por mais que pareça legal no começo, sua coluna sentirá depois pois estará muito tempo trabalhando assim.  Imagine se precisar ficar mais de 2 meses trabalhando de casa então?

Minha impressora está aí de enfeite.  A tenho caso precise mas a tinta já secou faz anos.  Uso em geral o scanner pra documentos.  Deixo a foto do bolo de aniversário de 25 anos do Debian pra mostrar que um dia ela realmente imprimiu alguma coisa.  Se seu trabalho exige impressão, recomendo comprar uma multifuncional dessas.  Eu sempre compro Lexmark pois tem suporte out-of-the-box pra Linux.  Vem até o Tux na caixa pra mostrar que tem suporte.  E realmente funciona bem.  Essa impressora tem também fax, mas assim como o botão do mouse, nunca usei e acho que se tentar agora deve explodir tudo.

Sobre a decoração... bom... não tenho muito o que dizer.  Deixe o ambiente como quiser pois afinal é sua casa.  Gosto da imagem do Tux próximo ao Kratos.  Parece que ele está dizendo ao seu ouvido "relaxa, você vai conseguir sobreviver a essa quarentena desse vírus".

E acho que é isso.  Se tiverem alguma dúvida que eu possa ajudar, só me contactar no twitter ou mesmo no telegram.  No telegram peço somente que o façam pelo grupo https://t.me/linux_brasil pra me facilitar responder.

E por último, minha dica pra fechar bem o artigo:

Bebam chá!  Não é brincadeira.  O café aumenta a ansiedade e nesses tempos de isolamento o melhor é tentar manter a paz interior.  No começo é difícil trocar o café por chá, mas com o tempo isso vai mudando.  O chá me ajudou tanto que até o remédio pra controlar ansiedade eu consegui parar de tomar.  E hidrata!  Então, keep calm, bebam chá e bom home-office.

E sim, passo o dia inteiro de pijama.  Camiseta de pijama sponsered by Nginx®.

Update: atualização do artigo em trabalhando de casa - atualização de 2021.

Software livre não é carona gratuita

Categoria: Pessoal Publicado: Sábado, 06 Agosto 2016 Escrito por Helio Loureiro

Depois da festança, sempre vem a ressaca.  Sempre.  O governo brasileiro sente com força esse pós-festa que se reflete em toda economia e deve durar ainda alguns bons anos pra se recuperar (haja engov).  Tudo causado por um certo "abuso" nos gastos que junto com um certo "otimismo demais" e uma não leitura da realidade resultou nisso.

E o governo brasileiro não está sozinho.  Eike Batista sofreu do mesmo mal com suas empresas X.  Vendidas como o modelo de empresas que se deveriam seguir no Brasil, com o típico empresário de sucesso, a bonança terminou antes que qualquer projeto fosse finalizado e empresas gerassem algo mais que prejuízo.  Como resultado a ressaca foi brava.  Quem acreditou, perdeu muito dinheiro.  Não, o Eike não perdeu dinheiro.

Em software livre existe algo parecido.  A festança foi a celebração da luta contra "as redes devassas", contra a "monitoração da NSA".  Como a canção de Gilberto Gil, todos gritavam "vamos fugir, desse lugar, babe" e apontavam a solução pra redes como Diaspora, Quitter, OpenMailBox, RiseUp, etc.  Quando escrevi o artigo as empresas nefastas e redes devassas, já apontava um problema de sustentabilidade: como uma alternativa dessa se mantem viável?  Quem paga essa conta?

Mas era época de festança.  Quem liga pra quem paga a conta enquanto tem cerveja?  E gratuita!  Todo brasileiro que se dizia ativista corria em euforia pra nova rede gratuita, gritando que errados eram os outros.  Éramos vendidos.  Não sabíamos o preço de nossa liberdade.

Mas chegou a ressaca.  Hoje ao entrar na rede do Diáspora, que faço pelo joindiaspora.com, que consegui participar por convite do Eduardo (BoiMate), encontrei um botão de doação.  Pra se manter vivo, o serviço precisa de máquina, acesso Internet, eletricidade, etc.  De forma voluntária é mantido o software e sistema, mas isso não basta: precisa de dinheiro.

Da mesma forma, com praticamente nenhum uso, tenho uma conta no OpenMailBox.  Das mensagens que recebo, o mesmo tipo de pedido: precisamos de dinheiro pra continuar existindo!

É algo terrível ou anti-ético?  Pelo contrário.  Se o modelo de financiamento não é por monetização com propaganda, nem vendendo nossos meta-dados, nada mais transparente que pedir dinheiro.  Querem usar o serviço?  Ajudem a manter!  A ASL pediu doações  pra realizar o FISL e teve, segundo relatos, um dos melhores FISLs dos últimos anos.  Vários serviços buscam financiamento pra se manter, inclusive a FSF.

De minha parte eu contribuo para:

  • JoinDiaspora (esporadicamente)
  • FreeBSD Foundation (esporadicamente)
  • WikiMedia Foundation (regularmente)
  • Free Software Foundation (regularmente)
  • Associação de Software Livre (regularmente)
  • Debian (esporadicamente)

Não é um valor alto, na verdade algo como 20 reais por mês em cada (exceção da FSF que cobra beeeeem mais caro), mas já deve ajudar.

E você que usa software livre, pra qual projeto faz doação em dinheiro?  Não acha que vale à pena ajudar algum projeto que goste?  Pense bem nisso antes da ressaca bater forte.

About me...

Categoria: Pessoal Publicado: Quinta, 10 Maio 2018 Escrito por Helio Loureiro

About me...

I'm originally from Brazil and moved to Stockholm, Sweden to work as software developer.  Big step in my life but a journey full of surprises (and some of them a bit too sour).

Even living sometime that isn't exactly short, I still not able to speak Swedish.

I love photography as hobby and sometimes take outdoors walk for photo shooting.  I like to use my 70-300 mm lens, but unfortunately it is too dark for indoor usage (which ends up ruining some pictures at conferences).

As my own site states, I'm an engineer despite working on software.  I do know electric parts and components, from cabling to microchips.  Fortunately I have worked very few on it.

On software side, I'm a big Linux and free software fan.  One of my passions is also Python programming language, which I try to promote as much as possible and I'm also part of the PyCon Sweden board.  So I always use spaces instead tabs.

On health habits, I do bike every day, even during winter.  I love bike, but it isn't some addiction.  I try to be a runner, but so far I'm more a walker than anything else.  But I keep trying.

Vídeos das palestras do Stallman

Categoria: Pessoal Publicado: Terça, 19 Julho 2016 Escrito por Helio Loureiro

Em janeiro eu escrevi sobre a palestra de Richard Stallman na universidade de Estocolmo, cujo assunto era privacidade.  Algumas pessoas contestaram o que foi escrito por mim pela falta de provas documentais como vídeos ou gravação de áudio.   Infelizmente no início da palestra, que era sobre privacidade, ele pediu para que todos desligassem seus celulares e não postassem nada sobre ele lá, muito menos com tag, pra evitar a geolocalização.  Não só eu mas todos que pude ver guardaram seus celulares que estavam prontos pra gravar a palestra.  E ninguém levou uma câmera como alternativa :(

Eu também nunca gastei muito tempo pra responder os questionamentos sobre o que escrevi, que foi arduamente defendido pelo Patola (valeu Patola!), pelo simples fato que são 2 ou 3 que semprem dizem esse tipo de coisa e não acrescentam muita coisa numa discussão de software livre.  Eu prefiro não gastar energia com esse tipo de polêmica vazia.

Mas felizmente Stallman repete bastante as palestras.  Não são exatamente iguais pois por aqui ele adicionou quase 1 hora a mais sobre privacidade e Snowden, mas na parte sobre software livre é a mesma coisa nas que eu vi.

Depois de Estocolmo ele fez uma palestra em Zurique na Suiça.

e agora apareceu uma outra palestra em espanhól no congresso de soberania tenológica em Barcelona.

Tem de assistir ambas?  Se quiser discutir os pontos que coloquei antes, sim.  Do contrário a palestra de Zurique está melhor pra ver os slides, mas está em inglês.  A de Barcelona é mais fácil de entender, mas não aparecem os slides.  O mundo não é mesmo perfeito...

Subcategorias

Mastodon Mastodon
We use cookies

We use cookies on our website. Some of them are essential for the operation of the site, while others help us to improve this site and the user experience (tracking cookies). You can decide for yourself whether you want to allow cookies or not. Please note that if you reject them, you may not be able to use all the functionalities of the site.