image1 image2 image3 image4 image5 image6 image7 image8 image9 image10

Ainda sobre armazenamento na nuvem

Novamente falando sobre armazenamento no cloud depois do fim do UbuntuOne e Condoleezza Rice se juntar ao board do Dropbox.

Antes eu tinha descrito uma mudança experimental pro Box.com.  Foi bem experimental mesmo.  Totalmente.  Depois de usar um pouco, simplesmente desisti.  Quando alguém não suporta bem Linux, é um trabalho ingrato pra ter as coisas funcionando corretamente.  O Box.com não sincronizava bem via webdavs.  Às vezes só corrompia o arquivo, às vezes não copiava nada e ficava travado.

Entre post daqui e dali desse assunto, sobre abandonar o dropbox em favor do box.com, o amigo Kemel Zaidan me falou do Copy.  Um serviço de storage com mais espaço disponível, 15 GB, e que tinha aplicativo pra Linux.  Ao tentar acessar, descobri que até já tinha me registrado, mas nunca usado efetivamente.  Bastou pedir pra re-enviar a senha pra ter tudo no lugar.

Uma das coisas boas do Copy era a possibilidade de copiar os dados do Dropbox pra ele, diretamente, o que fiz.  Fiz o sincronismo no disco e juntei os dados do UbuntuOne.  E pronto!  Todos os meus storages de cloud num só lugar.  E que funciona tanto no Linux quanto nos meus dispositivos móveis, celular e tablet.

E a segurança?

O Copy é mantido pela empresa Barracuda Networks.  A primeira vista eu achei que era uma empresa ligada aos HDs Barracuda, mas esses eram uma linha de HDs da Seagate.  E só.  Barracuda Networks é uma outra empresa, localizada no vale do silício, que tem soluções para redes.  Entre essas, tem o storage.

Vale do silício?  Sim.  Então significa que não deve estar muito longe da xeretagem da NSA.  Continua não sendo um meio confiável pra informações confidenciais, o que continua não sendo meu caso.  Em geral armazeno scripts pra evitar fazer rsync pra todo lado, e documentos em pdf. 

Outro ponto negativo é que tem aplicativo pra Linux, mas não necessariamente com código aberto.  É possível baixar e instalar, mas não verificar o que está fazendo exatamente.  É instalar um binário e rezar pra não ter código malicioso ali.  Eu não rodo como root, mas não significa que não tenha acesso aos meus dados importantes de usuário.

Mas de acordo com Snowden, o melhor seria usar o SpiderOak?

Sim  Com certeza.  Mas eles só fornecem 2 GB gratuitos.

Como meus dados não são lá muito secretos, eu prefiro no momento um sistema que é suscetível à NSA, mas se eu fosse armazenar dados confidenciais, com certeza escolheria outra opção.

Entenda que "sigilo" não é "confidencialidade".  É como seus dados bancários: a informação é sigilosa, que só você e o banco podem ver.  Mas não é criptografada.  Quem tiver permissão de acesso às contas, pode ver seu saldo, seus gastos, histórico de gastos, etc.  É mais ou menos o que acontece com seus dados em empresas como a Copy: meus dados estão lá e são sigilosos, mas não estão criptografados pros sistemas da empresa.  Então eventualmente podem ser buscados com um "grep" pra achar informações.

Não gosta que ninguém olhe seus arquivos?  É um ponto justo.  E nesse caso o melhor é usar os serviços do SpideOak ou mesmo instalar seu próprio cloud com owncloud.

Copy ou Mega?

Mega tem a vantagem de oferecer 50 GB de espaço.  É de longe o maior espaço disponível.  E diz manter a confidencialidade e o sigilo dos dados armazenados.  Parece legal, mas até agora não tem aplicativo cliente pra Linux, e eu não quero um storage em cloud onde meus dados fiquem somente lá.  Quero um replicação de dados. Ainda mais que Kim Dotcom, o dono do Mega, está no foco do FBI.  A qualquer momento pode ter seu site fechado novamente.

Com isso, nesse momento, eu estou preferindo o Copy.  Mas é um mundo de Internet.  Amanhã posso usar outra coisa.

2017  helio.loureiro.eng.br   globbersthemes joomla templates