image1 image2 image3 image4 image5 image6 image7 image8 image9 image10

GNU e Linux: sem um não existiria o outro. Tem certeza?

Linux BSD

É comum encontrar em fóruns algumas discussões acaloradas sobre o uso do termo "GNU/Linux" ao invés de "Linux", e que o mesmo não seria o que é, pois é somente um kernel, sem o GNU.

Concordo em número, gênero e grau sobre a importância do GNU na história do software livre, e mesmo na do Linux.  Sem a influência de liberdade, Linus nunca teria pensado em ter um sistema completamente aberto.  Mas será mesmo que ele precisava das ferramentas da GNU, ou de outro modo não conseguiria sair do zero?

BSD para quem ama Unix

Em uma entrevista de 1993, Linus Torvalds comenta que não teria nem tentando criar o Linux se o 386BSD existisse.

The choice of GNU generation

Pra quem não lembra, Linux foi criado em 1991, enquanto que o FreeBSD apareceu somente em 1993.  Onde estava o BSD esse tempo todo?

Em 1991, Berkeley estava sofrendo um processo judicial por parte da AT&T, a dona do código fonte do UNIX, que tinha compartilhado com Berkeley durante sua origem, nos anos 70.  O UNIX BSD sempre fora distribuído gratuitamente, e com códigos fontes abertos e livres, sob a licença BSD.  Enquanto a AT&T tinha o UNIX como um projeto de laboratório, uma brincadeira dos engenheiros, isso não importava muito.  Mas no final da década de 80 o UNIX já era muito difundido e usado tanto nas universidades quanto fora delas.  Quando a AT&T chegou ao fim de seu contrato de monopólio das telecomunicações, ela simplesmente resolveu comercializar seu UNIX.  E como lidar com o seu concorrente livre, o BSD?  Não teria problema se continuasse dentro das universidades, mas existia uma empresa que vendia um UNIX derivado do BSD, o BSDi.  Então entra um processo judicial no meio do caminho.

BSD estava na sua versão 4, que incluia o stack recém criado de redes, o TCP/IP.  O processo terminou em 1992, quando foi feito um acordo em que o código BSD seria re-escrito sem a parte que pertencia à AT&T.  Surgia a especificação 4.4BSD-lite.  Nessa época, a revista Dr.Dobbs iniciou uma série de artigos que vinham com o código pra ter o BSD rodando em computadores com o processador i368.  Era o surgimento do 386BSD.

Mas o 386BSD tinha o problema de ter dono, Lynne Jolitz e William Jolitz.  Apesar do código estar totalmente publicado e permitir qualquer um compilar seu próprio UNIX BSD, era preciso passar quase 2 dias aplicando patches de voluntários pra ter o sistema atualizado e funcional.  Nesse ambiente sugiram os sistemas FreeBSD e NetBSD, como uma forma mais colaborativa de participação e manutenação do código.

E o GNU?

Nesse meio tempo entre 1990 e 1993, pode-se dizer que os UNIX BSDs praticamente pararam seu desenvolvimento.  Eles existiam dentro de máquinas PDP, os mini computadores da época, mas não nos computadores pessoais, que era o que Linus usava em casa pra programar.  Os BSDs precisavam do GNU?  Precisavam mas não do GNU como um todo.  Eles usavam o compilador GCC, que foi um dos marcos mais importantes do software livre.  O restante, dos comandos básicos ao kernel, já tinham em BSD.  Linux é um kernel enquanto que FreeBSD é um sistema operacional completo.  E descendente direto do UNIX.

Se Linus tivesse começado um pouco depois, em 92, ele poderia ter construído o Linux em cima de uma base BSD.  E continuaria um software livre.    Vantagens?  Acho que talvez mudasse o licenciamento pra BSD, mas provavelmente seria muito semelhante com o que temos hoje.

Mudar pra BSD ainda é possível?

Possível, é.  Valeria o esforço?  Eu diria que não.  Linux funciona muito bem com a parte GNU.  Se um dia surgisse algum problema de licenciamento, o que é impossível com softwares da GNU, ele poderia eventualmente ter um esforço pra mudar.  

Benefícios de desempenho?  Acho que também não.  Apesar dos BSDs terem um stack de rede com desempenho superior ao do Linux, isso não é imutável e frequentemente acontece de um passar o desempenho do outro.  Recentemente o Facebook anunciou uma iniciativa de melhorar o stack de rede do Linux pra igualar ao do FreeBSD.  Eu espero que supere, pra assim o grupo do BSD ter um objetivo pra melhorar mais :-)

E os BSDs não estão na frente em tudo.  O próprio "grep" da GNU é muito mais rápido e eficiente que seu semelhante BSD, pra listar apenas alguns.

Então, antes de dizer que Linux não seria nada sem o GNU, lembre dos BSD.  Atualmente nem o compilador é mais o GCC, sendo um sistema operacional totalmente funcional sem precisar necessariamente do GNU.  E 100% software livre.

Atualização: Tue Aug 19 18:30:18 CEST 2014

Eu esqueci completamente de comentar (obrigado pelo lembrete Bruno Máximo) mas o Android é um kernel Linux sem GNU, totalmente feito em cima de BSD.  E sim, o desempenho é muito bom.

2017  helio.loureiro.eng.br   globbersthemes joomla templates