Imprimir
Categoria: Blog
Acessos: 7649

Não Facebook, nem Google+, nem Twitter e muito menos o Diaspora.  A grande rede social do momento parece mesmo ser o Telegram*.

O Telegram é o novo IRC, ou IRC 2.0.  Um mundo sem fronteiras e controle exercido por moderadores.  Não sei se a sensação é apenas para mim, mas boa parte das conversas de grupos parece que migraram pro Telegram.  De forma fluida e em geral bem descontraída.  É possível criar stickers (adesivos), o que torna a coisa muito engraçada, fazer gifs animados (eu já tenho os meus), e até mesmo bots.  O Telegram trouxe aquela alegria hacker de fazer um monte de coisas que não servem pra nada mas que fazem uma rede crescer.  Lembra o começo do Twitter, quando não tinha a limitação de uso da API e tudo era possível.

Mas o Telegram não é um sistema com indexação.  Então é difícil saber qual grupo participar.  Existem iniciativas pra listar os grupos no github ou um grupo que lista outros grupos de TI, mas em geral a coisa funciona no boca-à-boca.

Existem grupos privados, que são acessíveis somente por convite, e grupos abertos (super grupos) que agora permite até 10.000 pessoas, vários moderadores e níveis diferentes de poder a cada moderador.  E, claro, ainda é possível usar o Telegram da mesma forma que se usa o Whatsapp para mensagens individuais e mesmo chamadas de voz.

Os grupos que participo e recomendo são:

 Eu participo de muitos outros grupos, mas esses são os principais.  Sinta-se à vontade para entrar e participar.  Seja pelo app no smartphone ou tablet, ou seja pela web.

[*] Nota: claro que essa percepção pode ser parte da bolha social que cada um participa (ou viés cognitivo).

[**] Update: como o grupo de Debian tava muita xaropada, ainda com o Kretcheu como administrador, eu acabei fazendo um fork e criando outro grupo.  Vou sobreviver a essa grande perda.